O Prisioneiro do Rock

By on 09/04/2014

Como 13 de julho é o Dia Mundial do Rock, relembremos aqui um dos filmes ícones do rei do rock n´roll, Elvis Presley. O Prisioneiro do Rock foi o terceiro filme estrelado pelo astro, fazendo parte da chamada “trilogia rebelde”, que tem ainda os filmes A mulher que eu amo e Balada Sangrenta, todos trazendo Elvis como um jovem rebelde e incompreendido pela sociedade.

Em O Prisioneiro do Rock ele é Vince Everett, um jovem que mata por acidente um homem em uma briga de bar. Condenado de 1 a 10 anos de prisão, ele conhece seu companheiro de cela, Hunk Houghton (Mickey Shaughnessy) que o mostra o caminho para a carreira musical. Vince acaba saindo antes do previsto, após 14 meses de clausura e vai lutar por um lugar na disputada indústria fonográfica com a ajuda da bela Peggy Van Alden, vivida por Judy Tyler.

elvis-presleyDatado em sua estrutura, O Prisioneiro do Rock não deixa de ser interessante ainda hoje. Elvis tem estrela própria e é sempre bom vê-lo atuando, principalmente cantando e dançando. O roteiro é episódico, mas flui naturalmente. Temos a cena inicial no bar com a briga, a rápida condenação, a passagem pela cadeia, os primeiros dias livre, a luta para gravar seu disco, a criação da gravadora própria, o sucesso, os problemas, o desenlace.

Há construções forçadas e estereotipadas como a própria rebeldia de Vince que parece sempre exagerada. Vemos isso em cenas como a que ele agride um guarda ou quando quebra o violão na mesa do cliente do bar. Mas, há também um brilho próprio no personagem que nos faz crer naquela luta por um lugar ao sol. Claro que, quando o vemos abrir a boca para cantar, vemos Elvis Presley e assim fica fácil acreditar que Vince é um talento nato, pronto para ser descoberto, mas ainda assim, sua trajetória funciona.

jailhouse-rock-elvisUm ponto positivo do filme é não ser uma desculpa para números musicais, apesar do apelo fácil para o estilo. Os números que existem são todos apresentações em palcos, estúdios de gravação ou de televisão. Mesmo a cena mais famosa, onde grava o clipe da música Jailhouse Rock (título do filme) é uma gravação real para um programa televisivo. Aliás, este é considerado um dos primeiros video-clipes de rock de todos os tempos.

O Prisioneiro do Rock é, na verdade, um drama, e tem momentos bastante singelos como a primeira noite de Vince na cadeia, quando Hunk e depois ele, cantam para os presos. É a primeira aproximação dos dois, além de um momento melancólico de solidariedade por aquele espaço onde a liberdade foi perdida, mas ainda é possível sonhar.

Há ainda na figura de Vince uma auto-afirmação da geração rock n´roll. Não apenas pela “marra” e estilo rebelde de ser e reconstruir o mundo, mas na atitude impor seu estilo. A cena em que destrata um grupo admirador de jazz é um símbolo disso. Assim como a própria questão fonográfica de que os “jovens” estavam querendo o rock, quando Vince diz a Hunk que não há espaço para músicas antigas.

Mesmo com alguns percalços e construções datadas, O Prisioneiro do Rock não deixa de ser um marco na carreira de Elvis Presley e do próprio cinema. Um filme a ser lembrado e uma boa forma de comemorar o Dia do Rock. Para isso, segue o clipe da música tema.

O Prisioneiro do Rock (Jailhouse Rock, 1957 / EUA)

jailhouse-rock

 

 

Com: Elvis Presley, Judy Tyler, Mickey Shaughnessy e Dean Jones.
Direção: Richard Thorpe.
Duração: 96 min.
Gênero: Drama.
Roteiro: Guy Trosper, Nedrick Young.

 

 

 

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes